top of page

A mudança é uma jornada



A mudança é uma jornada, evolução nos processos e uso de tecnologias, mas principalmente na forma de pensar e agir das pessoas - a verdadeira jornada é cultural. Para implementar eficientemente o sistema de gestão de ativos e extrair seu máximo valor, é essencial que as pessoas estejam receptivas a mudanças, ajustando comportamentos, tomadas de decisão, comprometimento e relacionamentos.



As réguas de maturidade em gestão de ativos, como as do Instituto de Gestão de Ativos Inglês (IAM) e do GFMAM, são amplamente reconhecidas. Para avançar na maturidade cultural, integramos essas réguas com os “Sete níveis de consciência organizacional” e os “Quatro Estágios de Maturidade Antroposóficos”, estabelecendo assim quatro estágios de maturidade cultural em gestão de ativos (veja www.ticomonteiro.com).



No primeiro estágio, a cultura é intuitiva, sem gestão de ativos; apenas atividades para manter o ativo operando. O segundo estágio é integrativo, focando na abordagem tática dos processos do ciclo de vida, promovendo a integração departamental para reduzir custos e riscos, melhorando desempenho operacional.


No terceiro estágio, a gestão de ativos é vista como chave para resultados excelentes. A cultura é a associativa promovendo colaboração sistemática, tomada de decisões coletiva e objetivos estratégicos compartilhados.



No quarto estágio, a organização coloca seu papel social no centro da estratégia, liderando mudanças no ambiente de negócios para sustentabilidade. As pessoas estão engajadas, e os indicadores refletem benchmarks de mercado. A análise multidimensional dos elementos de mudança e seus impactos na cultura e estratégia define o estágio da empresa. 



Elementos bem avaliados impulsionam a mudança. Uma gestão de mudanças adequada reduz riscos e aumenta a chance de evolução desejada.



Conte conosco nessa jornada.



Se gostou, curta, compartilhe, comente.


Em frente!


Posts recentes

Ver tudo

Yorumlar


bottom of page